Biblioteca > Rohden

Sintonizando o Infinito (Gandhi)

9 de março de 2011

O professor Huberto Rohden, neste áudio, irá falar sobre a finalidade da existência de todo o Universo. Possibilitar ao ser humano tornar-se, “atualmente”, imagem e semelhança de Deus. Ultrapassar a “potencialidade” e atingir a “creatividade”. O mesmo que aconteceu ao “filho pródigo”, do Evangelho de Jesus, o Cristo. Motivo de grande festa feita por seu pai. Para Rohden, a auto-realização de uma pessoa, é realmente algo digno de ser celebrado com uma grandiosa festa!

Entendia Rohden, que Jesus, o Cristo, pelo sofrimento, “entrou em sua glória”. Afirmou isto, após sua morte, quando apareceu a dois de seus discípulos, a caminho de Emaús. Redimiu o seu Jesus humano, pelo poder de seu Cristo Divino. Diz ainda Rohden, que Gandhi, não estava interessado na libertação da Índia, como pensam a maioria, mas sim, pela sua própria independência individual, ou seja, pela libertação da escravidão de seu próprio EGO.

Para o professor Rohden, Mahatma Gandhi e Albert Shweitzer, foram campeões da “renúncia e do sofrimento”. Renunciaram a tirania de seu adorado EGO, por Amor a sua Alma (EU, Espírito, Essência, Verdade). Isto, depois de terem sido “bombardeados” por uma força invisível, cósmica.

Gandhi, com renúncia e sofrimento, forjou sua Alma, potencializou esta grande força invisível, que neutralizou milhões de armas, de seus opressores. Rabindranath Tagore, grande poeta e filósofo da Índia, quando viu Gandhi retornando da África de “tanga”, disse: “A grande Alma (Mahatma) voltou em trajes de mendigo”. Renunciou ao panteão da idolatria do querido EGO (propriedades, prazeres e divertimentos sociais), por Amor ao seu EU espiritual (Alma). A “arma” metafísica, que tem poder para neutralizar, toda e qualquer arma física.

Mahatma Gandhi, compreendia a “violência”, de quatro formas, física, verbal, mental e emocional. Todas elas, armas físicas, que obstruem o caminho do Amor à Verdade (Deus). Com a prática deste tipo de não violência, e Amor à Verdade, Gandhi, libertou um país com 500 (quinhentos) milhões de habitantes. Algo inédito na história da humanidade. Provando que existe uma força espiritual, capaz de neutralizar forças materiais. Apenas com a plenitude de sua Alma, neutralizou todas as armas dos dominadores britânicos.

Albert Shweitzer, no fim de sua vida diz, “Não há heróis da ação, há somente heróis da renúncia e do sofrimento”. Gandhi, também no fim de sua vida, quando perguntado se perdoava seus inimigos e ofensores, disse, “Não, pois nunca ninguém ME (EU) ofendeu. E era verdade, pois a Alma, assim como Deus, são “inofendíveis”. Somente o EGO se ofende!

Portanto, Afirma Rohden, quanto mais ofendível é uma pessoa, mais EGO ela é! Inclusive, alguns sofrem de “ofendite” aguda! Sentem-se ofendidos, até quando não há ofensor. Tamanho é o grau de masoquismo de seu adorado EGO. Nosso EU é inofendível, pois é luz. Jesus, o Cristo, disse: “Vós sois a luz do mundo”, porque sabia que somente a luz é incontaminável. O EGO é como a água, passível de ser contaminado.

O professor Rohden, dizia ser muito estranha a “matemática” utilizada por Moisés, que mandava o ofendido, pagar com outra ofensa, o mal recebido do ofensor (Olho por olho, dente por dente). Os teólogos recomendam o perdão, às ofensas recebidas. Mas para Jesus, o Cristo, assim como, para Gandhi, se quer existe ofensa, a quem vive na plena consciência do EU. Ofensa é para o EGO, este sim, adora se sentir ofendido!Quando estamos na “vertical” do EU, a “horizontal” do EGO, não nos atinge mais.
Rohden costumava dizer que “todo ofendido está no mesmo grau do ofensor!”. Pois é de EGO para EGO. De EU para EU, não existe ofensa nem ofendido! Por isto ele afirmava que Deus é inofendível! Para ele, a verdadeira “iniciação” é feita de dentro para fora. Gandhi, se auto-iniciou, através da renúncia e do sofrimento. Provando que quando um único Homem atinge a plenitude do Amor, ele é capaz de neutralizar milhões de ódios.

Finaliza Rohden, dizendo mais uma vez, que “a única coisa necessária” é autoconhecimento e auto-realização. Neutralizar o EGO humano, integralizando-o no EU Divino!

São Paulo, 26 de Dezembro de 2010.

Claudio Campos

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário

Você deve estar logado para fazer um comentário.